RSS

Ramadan - by Shirley

Pra quem nao sabe, o mes do Ramadan comecou (esse ano 2007) no dia 13 de setembro, de acordo com o calendario Islamico que eh regido pela lua.

O Ramadan aqui no Egito, falo em especial do Cairo pois eh onde moro, eh realmente interessante. Lembra muito o nosso Natal ai no Brasil... luzes por toda a cidade, decoracoes em todos os lugares, o famoso "fanoos" (lanterna) que eh simbolo do Ramadan em cada predio ou rua, pessoas distribuindo presentes e/ou cartoes desejando "Ramadan Kareem" (feliz Ramadan), alem da solidariedade ao alimentar pessoas com poucas condicoes financeiras... 

Isso que acho fantastico: vc encontra aqui em diversas ruas, mesas onde eles servem comida de graca para o desjejum de pessoas pobres! Eh comum encontrar as mesas com cadeiras nas calcadas, ah, e a maioria passa a noite na rua, se fosse no Brasil no dia seguinte nao restaria uma sequer, hehehe...

Durante este mes sagrado, cada muculmano tem que fazer jejum a partir do nascer do sol (com a primeira reza) ate o por do sol (com a quarta reza)... ou seja: o dia inteiro sem comer, ou beber (nem agua)... 

Mas o jejum nao se limita a comida e bebida, tb fica proibido ter contato intimo durante esse periodo de jejum, fumar... e o muculmano tb tem que procurar nao brigar, nao mentir ou praticar nada ilicito (apesar de ser normalmente proibido no Islam) e afins...

A maioria acorda por volta das 3 da manha para fazer uma ultima refeicao antes de comecar o jejum, pois ao ouvir o "Azan" (chamado pra reza vindo das mesquitas) o muculmano nao pode mais comer ou beber nada, ou seja, comeca o jejum, e eh por volta das 4 da manha (a hora nao eh exata pois depende da lua). 

Eh comum comer "ful" que nada mais eh do que feijao! Por ser muito forte, da pra aguentar o rojao, rsrs... imagina vc comer sanduiche de feijao as 3 da manha!! Pior que eu viciei, rsrs... o ful eh um tipo de feijao marronzinho que parece a nossa fava, bem cozinhado e temperado, amassadinho e normalmente servido com pao, eh uma delicia! Esse eh o prato mais comum antes do jejum...

Ao por do sol, familias reunidas normalmente em casa, todos ansiosos pra ouvirem o Azan para entao quebrarem o jejum... eh indicado no Islam que se quebre o jejum com tamaras, mas nao eh obrigatorio, cada um faz se quiser. 

Entao vem a tao esperada primeira refeicao do dia (por volta das 6 da tarde, imaginem!) e a partir dai pode-se comer a vontade, ate o inicio do novo dia de jejum...

O astral aqui eh muito bom nesta epoca. Uma atmosfera de paz, se antes aqui parecia seguro, nesta epoca entao a paz triplica... se tem alguem mal intencionado, essa pessoa vai pensar mil vezes antes de fazer algum mal durante o Ramadan (claro que existem exceçoes, mas falo da maioria)... pessoas rezando, recitando o Alcorao nas mesquitas, em casa, no metro... 

Outra coisa que acho legal eh que os cristaos aqui respeitam muito e eles procuram nao comer em locais onde ha muculmanos, tb procuram usar roupas mais comportadas, tipo, que cubram mais o corpo (nao como as vestes islamicas mas ao menos cobrindo mais os bracos e pernas e tal...). O respeito eh interessante aqui...

Se tiverem a oportunidade de visitar o Egito durante o Ramadan, verao como eh legal...

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Diário de Bordo de Francisco - parte 8

Meu diario esta muito atrasado, porque a questao tempo e primordial, hoje ja estou no Cairo, mas quero falar de Sharm el Sheik, lugar impressionante.

Por sorte minha e de uns amigos espanhois que fomos em primeiro, lugar no hotel yhout e estava lotado, o hotel ficava num lugar meio que deserto em volta, o taxista muito malandro como todos os sao no Egito disse que ia nos levar num lugar cheap (para quem nao sabe barato), disse que no centro de Sharm el Sheik e em Nay ma bay tb. seria tudo mais caro, e nesse ponto ele tinha razao, entao disse que ia nos levar para um hotel chamado Shark bay, em Shark bay, disse que era barato, tinha praia mergulho era bonito etc..... 

Quando chegamos nao vimos nada direito.. A diaria era a seguinte em euros, 40 euros duplo bed, 30 single bed, e tinha uns tipos bangalos na praia de 20 euros.. 

Pessoal quando vimos o lugar fiquei maravilhado, os apartamentos que pegamos estilo beduino, muito bom com um visual para a baia de Shark bay, a praia maravilhosa, com barracas de praia, muito aconchegantes, a noite tomavamos Heineken, obvio nao tao gelada como no Brasil, mais o clima o lugar etc..chocante, depois, fumavamos Sheesha, nao sei se estou escrevendo direito. rsrsrs. 

Eu falava para os amigos, se botassemos uma maria huana, nesse Sheesha ficariamos muito doidao, rsrsrsrs

Faltava apenas um violao, para o clima ficar perfeito, eu tocando azul da cor do mar do velho Tim. rsrsr alias e unica que toco mais, ou menos. Mas tb. tinha um fundo musical meio jazistico, que fazia o clima encantador, vou ver se posto as fotos depois.

Outro detalhe impressionante, que nunca vi em lugar algum do mundo, alias quase nao viajei.. e o seguinte.

Imagine que vc. esta em uma praia, que realmente a areia nao e muito boa porque e grossa, vc. nao consegue entrar na praia porque ele ja comeca, com corais, entao vc. anda pelo um deck formado de material polimerico(plastico ou borracha). quando vc. olha para o mar ve que ele parace uma piscina e na verdade e uma piscina.

E e uma piscina natural com visibilidade de 50 metros na beira um azul lindo, cheio de peixes multicoloridos, os reefes maravilhosos, a vida aquatica abundando, isso a 5 metros da praia, so para se ter ideia dos peixinhos vao na beira da praia emcima dos corais pessoal e demais, tive que compra uma mascara e snorkel, para ter a nocao exata da coisa, embaixo dos decks ficam cheio de peixes.

Engracado disso tudo e que fomos kilometros adentro do mar em direcao ao golto de Akba e mergulhamos num lugar que nao diferenciava em nada da praia em Shark bay, tanto em vida marinha, quanto em visibilidade, so para se ter ideia, o pessoal mergualha com escuba, logo apos onde tem os decks e incrivel porque o mar ali vai se aprofundando. chocante so vendo para se ter nocao. Um cara que mergulhou, com a gente no barco no dia anterior tirou fotos sub-aquaticas se conseguir algumas posto aqui. ok.

Deixo aqui essa dica, se vc. quiser ir a Sharm el Sheik, nao deixe de ficar em Shark bay, talvez vc. ache caro, porque e euros, mais vale cada centavo pode acreditar e se vc. conseguir um pacote melhor ainda. ok.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Diário de Bordo de Francisco - parte 7

Na verdade eu paguei caro para dar aquela famosa volta de camelo.
Mas, porque eu quis pois sabia que eles iam fazer aquele esquema, mas o que mais me deixou indignado, foi que confiei no amigo do hotel, que me indicou o taxista de sua confianca, taxista este que realmente me perguntou se queria dar uma volta de camelo ou cavalo, achei que seria legal, dar uma volta.
Entao ele me apresentou o manager do camelo, que mostrou um camelo com um garoto, tudo bem daqui a pouco, apareceu outro cidadao dizendo que ia ser o meu guia, o que fez me ajudou tirou fotos, etc. me deu conselho nao me levou perto das piramides, me deixou a merce de todos os assediadores possiveis, queria determinar meu tempo de visita nas piramides, e no final ainda queria mais grana, no final depois de tudo isso eu estava tao irritado a ponto de esmurrar o primeiro egipcio que me pedisse grana, so pra concluir o taxista me emprestou dinheiro pra entrar no museu de menfis, eu disse pra ele do assedio, mas como era marinheiro de primeira viagem, confiei, aconselho os futuros turistas que vao visitar as piramides, primeiro se quiser andar de camelo, combine tudo antes e barganhe, como era minha primeira visita nao fiz isso.

Nao pela grana, o que me deixou mais irritado, foi o assedio pelo dinheiro, alias esse assedio vcs vao encontrar em todos lugares, em menor ou maior grau, algumas vezes fui bem atendido no hotel, sem que o garcon falasse nada, apenas conversasse naturalmente etc.... acho no meu modo de ver e a melhor forma de se conseguir o tal barkish. ok.

E foi o unico lugar que senti que nao estava bem, apesar de estar de fronte das ultimas das 7 maravilhas do mundo antigo.

Hoje estou em Hugarda cidade maravilhosa, bastante turistica, com hoteis bonitos e luxuosos, o que me impressionou e que vc. nao consegui ir a praia, pois, todos os lugares, sao fechados e em uma pequena praia aqui em Ad Dahar, quando iamos desfrutar de apenas alguns minutos de frente ao mar, veio um cidadao dizendo que era 5 pounds para entrar na praia, perguntamos se nao era praia publica, ele disse que era por isso cinco pounds, as outras particulares por dentro dos hoteis, era de 20 a 25 pounds por pessoa. Ai eu tive que rir, e pensei se fizesse isso no Brasil, iria ficar rico. 

Outra coisa ainda nao tomei uma cerveja gelada, quando eles dizem very cold, ela vem morna, rsrs ai que saudade da minha skol gelada no bar da esquina depois do futebol. rsrsrs

Devido a problemas de ordem pessoal entre irmaos que estavam comigo, nao quis ir fazer o mergulho em hugarda, apenas entramos num desses hoteis com praia particular, e desfrutamos um pouco, e legal agua limpa, com alguma profundidade, dava ate para usar o snorkel se quisesse. Valeu. 

Amanha iremos novamente, pela manha e a tarde vou para Sharm el Sheik, hoje a noite uma saida para uma beer, morna claro. rsrs mas fazer o que nao e. acho que e costume local.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Diário de Bordo de Francisco - parte 6


Oi pessoal desculpem sempre as noticias sao esporadicas mesmo devido ao excesso de afazeres o tempo e curto. 
Nos cafes net, tem um monte de computadores, mais um detalhe nao tem drive, e sao lentos porque estao sempre lotados, entao fica dificil baixar fotos, ainda mais de uma a uma. ok.

Ontem fui no templo de Deir el Bahari, da rainha Hatshepsut, muito legal, depois fomos nos vales dos Reis, com visitas as tumbas de Ramses 1, IX, tumba de Merneptha o farao do exodo de Moises, e depois na mais famosa de Tut Ankh Amon, ok muita bonita, com as cores nas parades e o cofim do rei. 

Hoje ainda fico aqui em Luxor, cidade maravilhosa, alias fui ate em um disco, aqui. rsrs.... mais isso e uma outra historia ok. nao pertence a egiptologia.

Gostei muito de Luxor pra mim e a mais estrangeira e bonita cidade do Egito, ok, nao desmerecendo as outras, e tb. nao estou comparando com Hugarda, nem Sharm el Sheik que sao balnearios, e so vou pra la amanha. ok. hoje ainda pretendo visitar os museus da mumificacao e o outro que nao me recordo o nome agora. por enquando fico por aqui vou ver se consigo baixar algumas fotos.

Para mim tudo ta sendo de mais, alem disso tudo uns amigos aqui hospedados no hotel Sofitel Karnak, na beira do Nilo com uma baita piscina, me convidaram para tomar um banho ontem, e hoje, nao bastasse todo a beleza do Egito, ainda pego esses dias desse jeito, ai the best, nao e mesmo. rsrsr

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Diário de Bordo de Francisco - parte 5

Desculpem mas e dificil, viajando e fazendo tudo ao mesmo tempo, estava dentro de um cruzeiro pelo nilo, Aswan to luxor, entao nao tinha como me comunicar e quando sai nao se tempo pra nada.
Somente agora consegui um PC, para escrever e sei que me album esta atrasado, e muito coisa pra fazer ao mesmo tempo, vcs sabem pois ja viajaram, entao assim que puder coloco mais fotos. No album ok.

Hoje vou visitar O templo de Karnak e o de Luxor, amanha, o vale dos reis das rainhas, e o templo de Dei El Bahary, ok. em seguida viajo de Bus via Qena - Safaga- Hugarda two days and after Sharm el Sheik, voltando para o Cairo atraves de Alexandria, ou Cairo e um bate-volta em Alex.

Os unicos incidentes, se e que se pode chamar foi a falta, de uma calca comprida velha, um tenis all star e um block solar no Hotel anterior em Aswan, o dono e super gente, boa me levou em sua casa para conhecer sua familia e tudo, primeiro dei falta, do blockeador, mas fiquei quieto, depois, quando ja estava no crusier, lembrei da calca comprida e do tenis, ainda bem que a calca era velha, mas aquela que fiz uma bainha com pockete, pra enganar o ladrao, rsrsr, quando passasse na minha cidade o Rio, e o tenis, apesar de ser al star, e daqueles mais simples custou apenas 59, 00 reais, nao sei se foi a camareira do hotel, so sei que levei muita, roupa e ai quando mais coisas vc. leva mais problemas. 

Isso e bom que serve de alerta, pra quem vai viajar, nunca deixe suas coisas na moleza, sempre guarde na mala, ou se nao faca a conferencia diaria, eu nao fiz isso e dancei, mas tudo bem pq quem pegou, e porque gostou, entao fico feliz por isso, alias estou feliz de estar nesse pais maravilhoso.

Saudacoes a todos Francis.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Diário de Bordo de Francisco - parte 4


Desculpe, antes de mais nada acho que tenho que parar de reclamar porque o povo tem me tratado super bem e ja fiz varios amigos no trem nas cidades onde tenho ficado. e etc...

Estou meio ou todo cansado. pq. cheguei ontem a Asswan, as 23:00 e fui dormir perto das 1.30 da manha para acordar as 3;00 e ir para Abu Simbel, que conheci e achei fantastico, estou que nem um zumbi.

Meu estomago, ou estomachak nao ta legal, ok. Acho que foi dos sucos de manga, meu intestino tb. nao; Mas estou prosseguindo, estou comendo  mal, porque nao me acostumei muito bem com a comida, somente um restaurante em El menya me surpreendeu , ou porque estava com muita fome; acho que ja perdi uns 3 kg, brincando.

Mas no mais estou prosseguindo o que me propus, amanha vou fazer uma  trip. aswan - luxor, e terminar minha participacao, nessas areas para depois, seguir para hugarda ou sharm el sheik. ok

Saudacoes a todos, vou papa e mimi, ok.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Diário de Bordo de Francisco - parte 3



Como eu ia dizendo, quando saltei do onibus, um taxista prontamente me atendeu e levou no hotel Akhenaton, e me pediu 2 pounds pq, afinal nao era tao longe.
Fiquei com pena e tinha half pounds dei pra ele, e ele pensou que eu estivesse me confundido e queria devolver os 50 piastres, eu disse que era dele, ele agradeceu, mas ficou no hall do hotel porque faria outra corrida, que nao deu certo. 

Entao como eu nao consegui ficar no akhenaton hotel, eu vi no guia esse que eu estou, que era uma corrida bem pertinho, ele me cobrou 4 pounds, e disse que e pq. ja tinha me levado ali.

Hoje vc. acredita, que um policial civil aqui foi comigo e o taxista foram comigo ate amarna, disse que era policial e acabou ficando meu amigo e paguei o almoco para ele, no final ele chorou mingou que tinha 3 filhos pequenos mais nao me pediu, nada alias eu ja tinha dado 25 pounds a mais para o taxista dividir com ele, e o mesmo disse que dava depois, resumindo eu paguei um rango pra ele e ainda dei uma gurja, fazer o que, coracao mole...

Mais policiais me seguiram dentro das tumbas do farao Akhenaton, alem dos cidadaos que ficam tomando conta, tive que molhar a mao de todo mundo, depois desisti de ver as outras tumbas pq. ja tinha molhado a mao de um policial, e disse para o senhor que tomava conta , que o policial dividiria com ele, dei um grupo e me arranquei, deixei ele com os japoneses, so nao sei se ele iria consequir algo. 

Assim nao sei se minha grana vai dar ate o final, pq. estou gastando mais com o barkish, do que com o hotel e o rango.rsrsrs

No hotel onde estou esta apinhado de policiais, parece mais uma delegacia do que um hotel, e eles me pediram para assinar um termo de que a policia estava dando seguranca e coisa tal, fiquei meio cabreiro mas assinei, porque eu estava limpo, nao entendo porque tantas barreiras policiais na estrada e nas cidades, todo mundo ja sabe que estou aqui em el menya e falam Brasil. rsrsrsrs

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Diário de Bordo de Francisco - parte 2


Cheguei em El Menya por volta da 00.30 horas. 

Nao vou contar sobre a viagem se nao ja daria um livro, so para ter ideia, as vezes o motorista do onibus, desligava o farol a noite, apesar da estrada ser iluminada e fazia ultrapassagem forcada.

Detalhe, nao se preocupava com o carro que vinha ao contrario, poderia ser caminhao ou carro pequeno, o lema dele era o seguinte: arruma um jeitinho e se joga pro canto, alias algumas vezes, eu rezei pro onibus, nao bater de frente.

Vim de Tel amarna, agora, vi um carro enfiado, num poste, e tb. um pequeno caminhao, tb. com o nariz dentro de um poste. rsrsrs

Como dizia, eu iria ficar no hotel Akhenaton, em El Menya, um hotel de 1a linha mais nao tinha vaga, era 75 pounds, mas pelo luxo, valeria a pena, pra nos Brasileiros e cerca 30 reais, hora por aquele hotel valeria, ate mais, nao regatei, disse que queria o quarto por duas noites mas infelizmente, nao tinha vaga, ent'ao fiquei num de ultima linha. eu diria um hotel faraonico, rssr por por 48 pounds, um predio todo velho da ate medo. 

Quando cheguei o hotel tinha um monte de policiais, ja  queriam saber quem eu era, disse que era turista, me pediram o passaporte, na verdade fiquei um pouco de medo, pois demoraram a devolve-lo, mas quando se esta num lugar sozinho em que vc. fala mal o ingles, e eles tb. vc. tem sorrir e confiar,mas no final deu tudo,  certo. 

No hotel perguntei o preco do quarto, que o cara me respondeu 48 Le, mas mer pediu 200 pounds quando viu que eu era turista. rsrs... so que eu tinha perguntado o preco antes, e tb estava com o guia lonely planet que dizia que era 48 pounds entao peguei a caneta da mao dele, e multipliquei por dois, mostrando 96, e ai ele ficou com cara de mane, e aceitou.

Hoje de manha, pedi um breakfast, o mesmo do hotel onde estava ho cairo, eles me cobraram 10 pounds, um cafe com leite ruim a beca que nao consegui beber, me deu vontade de rir porque mesmo eles querendo nos enganar, eles saem perdendo primeiro porque perdem o fregues, depois pq nossa moeda e quase o triplo da deles.

O mesmo cafe, ou melhor, um cafe melhor do que o deles no Dahab hostel custa cinco pounds, cerca de 2 reais, vem paezinhos, strawberry, aquele docinho em potinhos para botar no pao, tabletes de requeijao, em formato triangular para um paozinho, cafe com leite e ainda um ovo cozido.

Nesse hotel nem tinha ovo cozido e a toalha de mesa estava toda empoeirada rsrsr

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Diário de Bordo de Francisco - parte 1


Oi amigos tudo bem, desculpe nao ter me comunicado antes, pois nao tive oportunidade, no hotel onde estou, so esta funcionando um pc por isso da dificuldade.

Foi tudo bem. na viagem de vinda, nao consegui entrar na Franca, pois nao tinha tirado passaporte, pensei que com a conexao em paris nao houvesse necessidade. 
acho que paguei a agua mineral mais cara da minha vida em Paris, e o lanchinho tb.rsrs

Dancei legal e fiquei muito aborrecido por isso, fiquei cerca de 7 horas livre, que tranquilamente poderia ir ter visitado a torre eiffel. tinha entrado no site da embaixada Francesa e nao dizia nada ,se nao estou enganado, apenas pedia o seguro internacional de saude.

Mas tudo bem. Ontem visitei as piramides e andei de camelo, mas achei o assedio muito grande, todos queriam euros. rsrsr por sorte meus pounds acabaram e so mostrava a carteira vazia. rs, algo que me deixou de certa forma tb. frustrado, pois precisa de um pouco de privacidade para apreciar os monumentos, mas foi burrice minha ir com a camisa do Brasil, acho que deveria ter ido disfarcado, pois ja aparento, um pouco com os egipcios , com meus cabelos negros. rsr

Ontem a Shirley e o marido vieram pegar suas coisas, e prometeram dar uma volta comigo hoje e me mostrar outros pontos. fiquei contente, afinal estar acompanhado de quem conhece e melhor nao e mesmo.

Amanha vou visitar o museu do cairo, e depois vou para el-minya. Vou ver se compro passagem de trem.

Minhas comunicacoes vao ser esporadicas, devido a viagem em si. por isso peco desculpas. mas assim que puder, ou na volta, faco um relatorio completo, Ok?

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Porque Razão...

Um judeu pode deixar a sua barba crescer com o intuito de praticar a sua religião; 
Mas quando um muçulmano faz o mesmo, é chamado de extremista e terrorista!

Uma freira pode cobrir-se da cabeça aos pés com o intuito de mostrar a sua devoção a Deus; 
Mas quando uma muçulmana faz o mesmo, é oprimida e excluída!

Quando a mulher ocidental permanece em casa a fim de cuidar da mesma e dos seus filhos, ela é respeitada pelo fato de ter-se sacrificado e feito algo de bom para a sua família; 
Mas quando a mulher muçulmana faz o mesmo com a sua livre vontade, dizem que ela precisa de ser liberta!

Uma jovem (ou mulher) qualquer pode entrar na universidade ou trabalho vestindo o que desejar (mini-saias, topzinho, short, regata, “piercings” pelo corpo) e possui os seus direitos e liberdade; 
Mas quando uma muçulmana cumpre o seu Hijáb, é proibida de entrar nos mesmos! 

Quando uma criança dedica-se bastante a alguma disciplina, é porque possui talento; 
Mas quando a criança muçulmana dedica-se ao Islam, diz-se que ela não tem futuro!

Quando um judeu ou cristão mata ou fere alguém, não se faz referência à sua religião; 
Mas quando um muçulmano é acusado de algum crime, imediatamente criticam o Islam!

Quando alguém se sacrifica pela vida dos outros, é respeitado e considerado nobre; 
Mas quando o muçulmano faz o mesmo pela vida do seu filho, para que o braço do seu irmão não seja fraturado, para que a sua mãe não seja violada, para que a sua casa não seja destruída e para que a santidade da sua mesquita não seja posta em causa, ele é intitulado de terrorista!

Quando alguém dirige mal um carro sem problemas, ninguém acusa o carro; 
Mas quando um muçulmano comete alguma infração, logo diz-se que o Islam é a causa!

Quando temos algum problema, estamos dispostos a aceitar qualquer solução; 
Mas se a solução reside no Islam, então afastamo-nos dela!

As pessoas acreditam naquilo que os jornais dizem, sem verificar a tradição islâmica; 
Mas interrogam o que o Al-Qur’án diz!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Receita de Ataif - by Catjolie



Massa

1 1/2 xíc. de chá de leite morno
1 tablete (15g) de fermento biológico desmanchado em um pouco de açúcar
1 pitada de sal 
2 xíc. de chá de água morna 
4 xíc. de chá de farinha de trigo peneirada 
manteiga ou óleo para untar a chapa.

Calda

4 xíc. de chá de açúcar 
1/2l de água
1 colher de suco de limão 
1 colher de água de flor de laranjeira.

Desmanche o fermento no açúcar e junte os ingredientes líquidos, misture e coloque num liquidificador. 

Acrescente a farinha aos poucos para não empelotar e bata por mais 5 minutos depois de encorporar toda a farinha. 

Despeje numa vasilha, cubra com um pano de prato e deixe descansar por mais ou menos 1 hora, ou até que comece a formar bolhas na massa. 

Pré-aqueça uma chapa ou frigideira e faça panquequinhas com 10 cm de diâmetro, em fogo baixo. Atenção que deve assar apenas de um lado. 

A parte de cima da massa deve apenas secar. Reserve.

Faça recheio com nozes picadas, pistaches picados ou amendoins picados, misturados com açúcar e uma mistura de 1 colher de água de flor de laranjeira e 1 colher de água para dar liga. 

Pode ser um dos tipos de nozes ou misturar pistache com nozes, por exemplo. 

Há quem faça um creme com leite e farinha de arroz, aromatizada com baunilha ou água de rosas, mas não  tenho a receita. 

Os libaneses recheiam com geléias, como de damasco, tâmaras, laranjas, etc. 

Enfim, recheie os discos e dobre ao meio para fechá-los como rizzoles.

Finalização: os libaneses simplesmente jogam a calda (não tem segredo além de misturar antes de por no fogo e deixar ferver até dar o ponto de fio grosso e colocar a água de flor de laranjeira depois de apagar o fogo).

Os egípcios fritam em óleo e depois jogam a calda.

Pode ser servido frio.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Contribuições Islâmicas para a Civilização - Parte 2


Colaboração de Omar Adel

As contribuições islâmicas para a civilização são evidentes em vários campos da atividade humana: em zoologia, astronomia, agricultura, química, meteorologia, matemática, farmacologia, arquitetura, comércio, estratégia de guerra; e em literatura.

No século onze, a espiritualidade islâmica começou a tomar diferentes rumos. Estimulados por um superentusiástico amor a Deus, os convertidos do cristianismo gnóstico e do judaísmo, do misticismo hindu e budismo, começaram a interpretar o Islam em termos místicos, mudando sua ênfase do virtual, onde a vontade divina é para ser concretizada, passando para o espiritual. 

A análise psíquica e introspectiva tomou o lugar do estudo legal e jurístico. A alquimia, a astrologia e a numerologia substituíram gradativamente a química, a astronomia e a matemática. Mesmo a saúde social da família islâmica cedeu lugar para o retiro resignativo da irmandade mística. O engajamento nos assuntos da sociedade islâmica quanto à sua legatariedade, foi paulatinamente abandonado pela bênção contemplativa e pelas experiências místicas. 

Os muçulmanos se tornaram conservativos por temerem a extinção de sua fé. Eles se retiraram da “história”, do “agora”, e se tornaram preocupados com a eternidade e o misticismo.

Através dos anos, os califas, que foram eleitos para liderarem a comunidade dos crentes, começaram a perder o seu prestígio e a sua autoridade. Tornaram-se marionetes de poderosos generais que altercavam entre si e espalhavam dissensões, através do império. Como resultado disso, o Estado foi deixado para quem o pudesse possuir e conservar.

Assim, o Império Islâmico enfraqueceu e se dividiu internamente, e tornou-se uma presa fácil para um ataque do exterior. Tal ataque se deu no século treze com a invasão dos mongóis (tártaros) liderados por Gingis Khan.

Nas garras ávidas deste, o Mundo Islâmico caiu como uma ameixa madura. Uma após outra, as suas cidades-jóias foram incendiadas e sua população assassinada ou reduzida à escravidão.

Os mongóis conquistaram grandes áreas da China, Índia, Rússia e do Sudoeste da Ásia. Finalmente, o seu avanço foi detido em Ain Jalut, na Palestina.

Um milagre, porém, aconteceu. Em uma ou duas gerações, as hordas mongólicas se converteram ao Islam, a religião e a cultura dos povos que eles haviam conquistado. Os conquistadores estabeleceram-se em massa na Ásia Menor, e, uma geração depois, estavam prontos para marchar novamente, desta vez sob a bandeira do Islam. Ainda vibrantes com o espírito marcial com que vieram da Ásia Central, os mongóis convertidos, então organizados sob a liderança da Casa de Otman (daí o nome de Otomanos), saíram em direção à Europa. Os impérios bizantino e russo esfaleceram-se ao seu avanço. Viena foi fustigada por eles até o último quarto do século dezoito. Os mares Negro e Cáspio se tornaram lagoas muçulmanas. Entre Viena e Constantinopla (atualmente Istambul), eles implantaram muitas comunidades muçulmanas e erigiram um novo estilo de arquitetura islâmica nas fundações dos bizantinos.

Foi somente no século dezoito que o Império Otomano começou a decair internamente, por razões idênticas que causaram a queda do antigo Império Muçulmano. Foi também no século dezoito que as idéias dos movimentos de reforma renasceram, de novo misteriosamente, no próprio coração da Arábia, até então intocada, quer pela decadência otomana, quer pela ascendência ocidental. Simultaneamente, ou logo depois, movimentos similares atingiram todo o Mundo Muçulmano, como a Irmandade Muçulmana no Mundo Árabe, Jamá’at-i-islami, no subcontinente indiano, e a Mohammadia, na bacia malaia, incendiando a imaginação e agitando a vontade das massas muçulmanas.

Praticamente, todos os movimentos de reforma no Mundo Muçulmano tiveram que travar guerra simultaneamente em duas frentes: A frente interna, onde tinham de lutar contra a letargia, os interesses adquiridos e contra a ignorância encoberta pelos sedimentos dos séculos; e uma frente externa, imposta pelo colonialismo europeu. Os séculos dezoito e dezenove testemunharam uma impiedosa fragmentação do Mundo Muçulmano, efetuada pelos poderes europeus e pela sua sujeição ao jugo colonialista, um processo que continuou através da primeira metade do século vinte. Os poderes coloniais estavam interessados em conservar o Mundo Islâmico dividido, enfraquecido, e subdesenvolvido, para poderem explorar os seus recursos humanos e naturais, e conservá-lo como mercado para os seus produtos manufaturados.

Hoje, o colonialismo está no fim, mas não são poucos os seus vestígios (Israel é um deles). Apesar da sua penetrante influência, os povos muçulmanos estão correndo contra o relógio para alcançarem o resto do mundo. Eles conseguiram grandes progressos, num curto período, desde a sua independência política, depois da Segunda Guerra Mundial. Mas os seus problemas são de educação, de conscientização de seus cidadãos da sua identidade, da sua herança cultural e civilização, e de desenvolverem sua vontade de tomar as rédeas de seu destino em suas próprias mãos. Seus registros, durante as três últimas décadas, são vistos em muitos lugares. Alguns tem flertado com ideologias ocidentais como o nacionalismo, a democracia e o socialismo, com pouco ou nenhum sucesso.

O Islam está pronto para novamente os mudar, se eles abrirem suas mentes para a sabedoria dele, seus corações para os apelos dele, e seus braços para o acelerador de poder dele.
Texto do Professor Samir El Hayek

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Contribuições Islâmicas para a Civilização - Parte I (by Omar)


Por Professor Samir El Hayek

A primavera e o verão do Império Muçulmano durou 500 anos, de aproximadamente 700 a 1200 d.C.

No início desse tempo, a religião do Islam projetou-se para fora do deserto e, em apenas uma geração, criou  um império que se estendia da França até a Índia.

O mundo do Islam era um formidável centro cultural e científico enquanto que a Europa continuava afundada no barbarismo e na ignorância. 

A mais velha universidade ainda em uso é a Universidade de Fés, no Marrocos. Na Idade Média foi o centro das pesquisas científicas. 

Os árabes introduziram o papel na Europa e inventaram o arco ogival, sem o qual os europeus não poderiam ter construído suas catedrais góticas. Eles enviaram o damasco, arroz e açúcar para a Europa. 

“O Cânon da Medicina”, de Ibn Sina (Avicena) e “Sobre Varíola e Sarampo”, de Al Razi, foram os livros padrões da profissão médica por 800 anos aproximadamente. Ibn Al Baytar escreveu um livro sobre medicina, “Simplices”, que continuou sendo impresso na Europa, aproximadamente, mil anos depois.

No século nove Ibn Firnas, o verdadeiro pai da aviação, construiu um aparelho e nele voou.

Por volta do ano 1000 d.C., Al Biruni mediu o perímetro da terra dentro da precisão de centímetros da mais exata medição moderna, e estabeleceu a rotação da terra ao redor de seu eixo. 

Os numerais arábicos (1, 2, 3, ...) substituíram os algarismos romanos (I, II, III, ...) de dificílimo manuseio para o cálculo. Os árabes introduziram na Europa a idéia hindu do zero ou a idéia de se arranjarem os números no sistema decimal.

Várias cidades se expandiram sob a influência do Islam. Enquadravam-se no modelo da cidade quanto ao planejamento, serviços públicos, saneamento e integração. 

Suas universidades, escolas, bibliotecas e seus banhos públicos, suas áreas de lazer e seus jardins, os sistema de água corrente e de drenagem, eram talvez, superiores aos de muitas cidades modernas. 

Em Cordova, na Espanha, um dos extraordinários centros islâmicos, havia um completo sistema de iluminação noturna.

Tudo isso ocorria nos séculos dez e onze, quando as cidades européias, herdeiras da antigüidade clássica, podiam dificilmente gabar-se de uma rua pavimentada ou de uma iluminação noturna pública além da luz da lua.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Dicas de Viagem - by Catjolie


A única dificuldade que encontrei foi me comunicar, pois meu inglês é fraco e sei pouquíssimas palavras em árabe. De resto, minha visita foi maravilhosa. 

Ao amigo que vai viajar, aconselho evitar comer em quiosques de rua e se o fizer, observe a cor do óleo em que fritam os alimentos. Se estiver para Diesel, procure outro lugar. 

Quando fomos comemos faláfels e foul de quiosques de rua e só o meu marido que passou mal num lugar que tinha pouca higiene. Beba água mineral, chá ou refri sem medo e suco só se for de um lugar limpo.

Água de torneira não aconselho, apesar de uma noite de preguiça ter bebido e não ter acontecido nada.
 
Como em qualquer lugar do mundo, é melhor prevenir e não ir botando tudo para dentro a não ser que você encare numa boa churrasco grego do centrão ou churrasquinho de gato de rua sem passar mal. 

Ah, passe protetor solar sempre.



  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Dificuldade para se comunicar - by Mirian



Tem outra coisa que me deixou na maior dificuldade. LINGUAGEM. 

Por que lá eles falam árabe? Não, porque fui pra lá só arranhando um inglezinho sem vergonha que me deixou na maior saia justa. 

Eu fui pra lá sozinha e antes de pisar no solo egípcio, já sabia que ia me enrolar na hora da comunicação, mas me arrisquei assim mesmo. .

Passei aperto na hora do desembarque, estava sozinha no aeroporto e o ex ainda não tinha chegado pra me buscar. Recebi uma avalanche de homens tentando me ajudar.

A maioria me oferecia taxi e eu só sabia dizer NO. Eu já estava ficando preocupada com a demora do ex habib, pensei que minha aventura ia ser frustrada, mas finalmente o horus apareceu quando eu já estava quase dormindo numa cadeira de espera e sem sapatos. 

Foi aí que vi que meu ingles não dava pro gasto. 
Eu não entendia nada do que ele falava, foi uma tragédia. 
Enfim, ele entendeu minha dificuldade e com o passar  dos dias a gente foi conseguindo se comunicar mais ou menos. 

Depois de uns 10 dias eu já era capaz de entender 70% do que ele me falava, mas eu falava pouco, minha maior alegria era quando chegava a hora de conectar na net pra falar com meus filhos e minha secretária. 

Não encontrei nenhuma alma viva que falasse portugues no Cairo. Ainda bem que o ex gosta muito de conversar, teve paciencia na hora de me ouvir e me dava algumas lições de ingles. Mas quando entravam outras pessoas na conversa eu ficava boiando. 

Uma coisa legal é que o povo de lá fala inglês com a gente e tem paciencia. Seria maravilhoso se meu ingles fosse bom, pena que não pude me comunicar direito com o povo de lá que é super legal, assim, trocar informações, falar do meu país, falar de mim... mas de qualquer forma, valeu a experiência.´

É por isso que me conisdero uma pessoa corajosa. Embarquei numa viagem para o Egito, sem conhecer o  idioma, sem falar ingles, sem ter informações sobre os costumes de lá. Não investiguei nada.

Por isso vai um conselho pra quem quer ir.
Mesmo que vá em excursão, com guias e toda a estrutura que um pacote turístico pode oferece, nunca  vá pra lá sem conhecimento tanto de cultura, vestuário, alimentação e tudo mais que achar necessário para se virar sozinha lá.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Maquiagem Egípcia - by Thábata


O uso da maquiagem é tão antigo quanto o antigo Egito. É, foi lá onde tudo começou. 

Os faraós consideravam a maquiagem dos olhos fundamental. Era uma espécie de proteção dos olhos contra Rá, o Deus do Sol.

No antigo Egito, a maior referência feminina ao uso da maquiagem é Cleópatra, que tomava banho com leite, cobria as faces com argila e maquiava os olhos com pó de Khol. 

Eu simplesmente amo maquiagem nos olhos, de preferência nos tons mais escuros, mas sem ficar parecendo que levei um soco no olho como nossa amiga comentou anteriormente hehehe

E essa de usar bastante pó no rosto realmente é uma distinção da maquiagem das egípcias:

"Mulher de pele clara" e "Homem de pele escura"

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

A Aculturação - By Dani Soares


Comigo aconteceu mto parecido com a Miriam... mas ele não cozinhava e pagava as comidas mais chulés e sem-vergonhas qdo eu tava cansada pra cozinhar.

Koshary eu me recusei a comer... na primeira vez q ví aquilo lembrei da comida q dou pro meu cachorro juntando os restos da geladeira

Fumar eu adorei, pq acho um saco essas campanhas anti-tabagismo, 'não fume aqui, não fume alí'.. lá a gente fumo em qqr lugar na boa...

Lembro uma vez qo fui jantar na casa dos pais dele, foi mto engraçado, como mto, me empanturrei e tava mto bom! depois das entradas ficavam me oferecendo mais e mais.. e eu recusava, qdo tavam ficando chateados achando q eu não tinhas gostado soltei: "é q eu tô de olho naquela carne linda (era uma travessa cheia de bifes panné) ela ta me dizendo pra guardar um bom lugar pra apreciá-la melhor".

Todo mundo caiu numa risada absurda e óbvio, encheram meu prato na hora com uns 5 bifes gigantes hahahahahahaha os quais comí com volúpia!! Pois é mto raro encontrar comida boa lá.

No Hilton Nile eu pedí um filet au poivre.. acreditam q por incrivel q pareça.. veio sem pimenta!!!!!!!! e qdo eu pedí tempurá, no hilton mesmo, veio legumes cozidos, os de sempre hahahah achei o 'fim' num lugar como o hilton acontecer isso...

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...